NÃO GOSTO DE BEATLES, E DAÍ?

Tenho sérias razões para dizer que a maioria das pessoas não vêem com bons olhos quem fala que não gosta de ouvir Beatles. Eu não gosto de ouvir Beatles. Depois de uma declaração como esta, uma pessoa me peguntou se eu gosto de música. Como assim? Claro que eu concordo com a grande importância que eles têm na história da música, mas, para eu gostar de música eu tenho a obrigação de gostar de Beatles? Sorry, my friend, gosto de música e existem outras bandas melhores até para aquele beatlemaníaco mais religioso, que ousa concordar com tal afirmação apenas nos pensamentos mais secretos. E eu não acho desrespeito nenhum dizer que eu só escutaria Beatles na minha casa apenas se fosse para evitar um forró, pagode ou sertanejo. Sei que musicalmente eles são impecáveis, não entendo de música mas conheço pessoas que entendem e confio nelas,  já as letras mais famosas, mais populares. . . .

Enquanto isso, vou recebendo críticas dos que acham um ABSURDO o fato de eu não gostar de Beatles, e por não achar que o mundo não prestaria se os Beatles não tivessem existido, e por eu não sair gritando e dançando ao escutar “Well, shake it up baby now”, sei que há boas letras também, mas eu não gosto das vozes deles, falei.
E essas mesmas pessoas criticam as menininas que gritam e choram por um rapazinho mais procurado que os Beatles no mais famoso site de busca, o que tem o cabelinho igual ao do Paul Mcartney em início de carreira, que pode até não cantar “Well, shake it up baby now”, mas usa o mesmo “Baby, baby, baby, ohhhh.”, aplaudem as menininhas que no passado gritavam e até desmaiavam pelos rapazinhos de Liverpool.

P.S.: não estou fazendo comparação com os artistas, mas com a histeria com músicas bobas.

Anúncios

12 thoughts on “NÃO GOSTO DE BEATLES, E DAÍ?

  1. Nossa, estou aliviada, estava começando a achar que eu era um alienígena que não gostava dos caras. Acho as musicas deles infantis e a voz deles me irrita profundamente. Bom saber que não estou sozinha nessa.

  2. Oi, Márcia,

    que alegria ler seu post! ❤ Beatles são a coisa mais superestimada que o Ocidente já concebeu. Tenho profunda preguiça deles e odeio as tentativas de catequização.

  3. Vcs são verdadeiros alienados,isso sim.Acultura pop não seria a mesma sem eles.Daqui a pouco vem dizer que molejo é melhor que Beatles…bobos.

    • “Bobos”? Grande xingamento… kkk
      Se os Beatles não tivessem “revolucionado a cultura pop”, a indústria musical logo teria encontrado outro grupo para isso. Fazer sucesso é questão de sorte, e eles estavam no lugar certo, na hora certa… e na minha opinião, fazendo músicas ridículas.

  4. Os Beatles vão muito além de qualquer coisa que os admiradores da cultura pop já viram, ou virão algum dia.

    Qualidade musical incomparável, os quatro jovens tocavam diversos instrumentos, desde instrumentos de corda, passando pela percussão e sopro, utilizando até instrumentos pouco conhecidos: como o Cravo e o Sitar. Lembrando que nunca passaram perto de uma escola de música, e pra quê precisariam? Genialidade e reconhecimento se consegue simplesmente com muito trabalho e força de vontade. Isso eles tinham para dar, vender e distribuir para quem quisesse.

    Liderados por ninguém menos que PAUL MCCARTNEY E JOHN LENNON (com maiúsculas, mesmo), ainda contavam com dois geniais músicos: GEORGE HARRISON E RINGO STARR. O primeiro, era um guitarrista da mais explícita qualidade, seus riffs e solos são de mexer com qualquer um que entenda pelo menos de um pouco de música. RINGO STARR ao contrário do que muitos “entendedores” de música acham, é um baterista que dispensa qualquer comentário, além de tocar com o completo controle e segurança o seu instrumento, dava a todas as músicas e arranjos algo a mais, que só alguém que ouve atentamente as canções do Fab Four pode entender e concordar com o que estou dizendo.

    A maior dupla de compositores e cantores da música pop (Lennon/McCartney) possui uma bagagem tão imensa de competência, carisma, criatividade, pioneirismo e além de tudo GENIALIDADE que passa para trás grandes lendas, como Elvis Presley, Michael Jackson, Chucky Berry e tantos outros.

    Números comprovam o quanto eles eram devastadores, no que diz respeito em popularidade e conquista do público, abaixo estão eles:

    Mais de 1.000.000.000 de álbuns vendidos de 1963 até hoje, incluindo LPs da discografia oficial, compactos, EPs e antologias (coletâneas). A estimativa de 1 bilhão de discos vendidos é sugerida porque não há um órgão que faça uma pesquisa a nível mundial de vendas de discos. Estas pesquisas se concentram mais no mercado americano e europeu. No continente americano, além dos EUA, outros 4 países sempre foram fortes consumidores dos álbuns dos Beatles: Canadá, México, Brasil e Argentina.Na Ásia, o Japão é outra fonte fortíssima de consumo, produzindo, inclusive, álbuns que só encontramos neste país. Acrescente a esta lista a Coreia do Sul a Austrália e Nova Zelândia que também são ótimos mercados consumidores dos Beatles.

    Paul McCartney é a personalidade mais citada no Livro dos Recordes, com 22 recordes registrados, sendo 16 da época dos Beatles, o grupo que mais vendeu discos em todos os tempos. Os demais recordes são de sua carreira solo, como o recorde de maior público pagante em um concerto de rock em estádio, que aconteceu no Rio de Janeiro, em 21 de abril de 1990, quando Paul reuniu mais de 184 mil fãs no Estádio do Maracanã.

    Os Beatles fazem sucesso mesmo entre os netos da primeira geração de fãs. A maioria dos compradores do disco 1 – coletânea de 27 canções que atingiram o primeiro lugar nas paradas de sucesso na Inglaterra e nos Estados Unidos – tinha menos de 20 anos. O CD entrou no Guinness como o disco que mais rápido sumiu das lojas. Lançado em 13/11/2000, vendeu no primeiro mês 13,5 milhões de cópias em todo o mundo – 3,6 milhões só no primeiro dia. Alcançou o primeiro lugar em 35 países, ganhando pelo menos 100 discos de platina no mundo.

    Os Beatles são a banda que tem o maior número de álbuns no topo da parada de sucesso dos Estados Unidos: 19. Mais que o dobro do americano Elvis Presley e dos ingleses Rolling Stones, que tiveram nove álbuns cada em primeiro lugar. No Reino Unido, até hoje nenhum álbum vendeu mais do que o Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band: 4,5 milhões desde seu lançamento, em junho de 1967.

    24/11/2010 – Em uma semana na loja virtual iTunes, os Beatles venderam mais de 2 milhões de músicas e superaram a marca dos 450 mil álbuns.

    Entre os dias 9 e 23 de setembro de 2009, os Beatles venderam 700 mil discos dos novos remasterizados em menos de uma semana somente nos EUA. Também entre os dias 9/9/09 e 5/1/10, o jogo “The Beatles: Rock Band” vendeu 1.000.000.000 de cópias;

    Os Beatles foram o 1º grupo a fechar o top Five da Billboard (Can’t Buy Me Love, Twist and Shout, She Loves You, I Want to Hold You Hand e Please Please Me) em 4 de abril de 1964. Lembrando que até hoje nenhum outro artista consegui tal feito;

    Os Beatles ganharam 9 “Grammy Awards”: em 1964 (“Best New Artists”), 1966 (“Song Of The Year”) Michelle; 1967, 4 pelo Sgt. Pepper’s; em 1969, Abbey Road e em 1970, “Best Original Soundtrack), Let It Be.

    Os Beatles ganharam 4 vezes o prêmio de “Single Of The Year”: 1963, She Loves You; 1966, Eleanor Rigby; 1968, Hey Jude e 1970, The Long And Widing Road. Já o “Album Of The Year” só levaram 1, Let It Be, 1970. Paul McCartney foi o “Bass Guitarrist Of The Year” (Baixista do Ano) 4 vezes: em 1972, 73, 74 e 76. Tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos, os Beatles foram o “Melhor Grupo Vocal” em 1963, 64,65,66,67,68,69 e 70.

    Acima só estão descritos pouquíssimas, de milhares de outras conquistas dos maiores artistas pop de todos os tempos.

    “Acho as musicas deles infantis e a voz deles me irrita profundamente.”
    Para alguém que julga as músicas deles infantis, só tenho algo a dizer: você não entende absolutamente nada de música. Esse argumento se baseia no fato de que no começo da carreira suas músicas eram de uma animação contagiante e arranjos que faziam qualquer um começar a chacoalhar o esqueleto. Essa características não possuem nada de infantil.

    “Se os Beatles não tivessem “revolucionado a cultura pop”, a indústria musical logo teria encontrado outro grupo para isso. Fazer sucesso é questão de sorte, e eles estavam no lugar certo, na hora certa… e na minha opinião, fazendo músicas ridículas.”

    No momento em que o autor desta frase a escreveu, provavelmente naquele momento o seu cérebro estava dentro de um baú, sendo jogado em um penhasco. Logo se vê, que esta pessoa escreveu isto de forma impulsiva, pois não citou outro possível artista que revolucionaria a cultura pop. “Fazer sucesso é questão de sorte”, se fosse realmente verdade, que sorte essa a deles, fazem sucesso por 50 anos, sendo homenageados constantemente, citados em diversos livros didáticos, citados em teses de Mestrado e Doutorado, etc.

    Qualquer pessoa que diz que as canções dos Beatles são ridículas, nunca ouviu qualquer música deles ou é um completo retardado mental. Para esse tipo de indivíduo, o tratamento correto é colocar os treze discos de estúdio e o disco: Past Masters (que contém todos os singles da banda) juntamente com todas as letras traduzidas, para tocar. Só com isso estes alienados descobrirão o quanto os Garotos de Liverpool colaboraram não somente para a evolução e crescimento da música, mas também para toda a cultura do século XX e XXI.

  5. Não gosto dos Beatles, eles cantavam mal, tocavam mal e as músicas eram ruins, salvo raras exceções, mas que prefiro ouvir nas vozes de outros, como Yesterday, por exemplo, que ficou linda na voz da Lea Michelle ( a Rachel de Glee). Esse lance de Beatles terem revolucionado a música, aff, já ouvi músicos melhores que eles, como já falaram anteriormente eles estavam no lugar certo e na hora certa, e só. Outros trouxeram maiores contribuições a musica mundial… Não é porque não gosto de beatles que eu sou sem cultura e que não goste de musica,apenas gosto de bons sons, de sons agradáveis a meus ouvidos… Muita coisa ruim ganha prêmio, e fica perambulando em nossas vidas como se fosse prestável porque a mídia insiste que é bom, e te faz acreditar nisso. Mas, é só uma questão de opinião, muita gente gosta ( minha mãe gosta muito), e não tem nada ruim em gostar, e muito menos em não gostar, acho que existe motivos para ambos. Fiquei feliz com seu texto, vi por aqui que não sou a única a não gostar dessa banca chatinha!

  6. Beatles é que nem Led Zeppelin, Pink Floyd e outras bandas, raramente você começa a curtir de primeira. Sempre respeitei os caras apesar de achar legal mas não achar nada demais. Até que numa linda manhã de domingo, tirei o dia para ouvir a discografia dos caras, e é simples, as melhores músicas não são as famosas. Não é para tanto que 3 dos álbuns deles estão entre os 5 melhores da história. Tudo que os caras faziam era realmente bom. O John e o Paul eram muito diferentes e ambos perfeccionistas, não tinha como ser ruim… Sem contar a importância musical e histórica que faz eles estarem até nos livros de história das escolas na Inglaterra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s